Tuesday, June 02, 2009

________________________________________

CAMPUCRUS-o embate das alegrias acima-

(prespuctivum e perspetivós a nós nuvens gás e gãns. travectus e chantêlos nos canticus da tela nada frates. anbicrus e módulos e falsos poréns. comprectlus, esplendido. eslovênia. deleite-se todinho, meu poema. afrásio, atrasos. compete arrojado e pranticus, cacto. podia o mundo ter mais cactus. força, malas outrora. aurora e pouca lágrimas brincavam de escorregar no rosto do meu rapaz bolivnus. gráfico. do meu corazon conduso, contundiduncs. feito de presas mórbidas e austeros divinos. dilúvios, epopéia travada na fita cassete desenrolando. canetinha BIC.com. ponto nada.)


escorreguei em seu sangue, percorri veias largas e era eu te endoiecendo. você se apegando a mim. você com esse seu jeito estranho. você é um milhão de mini pedrinhas que o mar levou anos para bater e moer. para bater em mim também.
você é uma espécie quase nula, você me combate,mas eu te contamino. você estrada no meu caminho escorregadiu. choveu ontem. choveu hoje. não há de chover amanhã. hoje eu não posso. hoje o mundo pede normal, isabel. seja normal uma vez ao menos na semana. e então surgem credos. surge você com essas suas assas. surge seu pensamento me enfatizando que eu também as tenho. rasgam minha pele, doí minhas costas, sangra horrores. desisto. até tudo cicatrizar. tive uma idéia. vou me motivar. me dê seu lábio, surgiu o infinito. eu jurei acreditar em mitos. você me deu um abraço louco. eu te aperto o braço. eu contraio a buça. você se sente homem. e depois me diz: para. você não é só mais um. eu também nasci para ser o centro das atenções. vamos roubar a cenas juntos. minhas asas sangram. costas que doem, tudo de novo. mais sangue e pilastras batendo. sua veia, meu corpo abraços e cortes e aperte meu braço. um brinde na boca. você é meu brinde da boca, me tira daqui. faça acontecer agora. dispense afazeres,modéstias, holofotes queimados. nada disso é para nós. roemos o rato, taparemos o buraco do tatu, sai correndo da onça, outro dia você viu eu correndo do leão. ninguém mandou você querer usar a juba dele para seu espetáculo. universal-amador-idêntico. simples. você é simples e entendeu minha piada. minha filha moira, meu filho dario. sua filha no shooping. eu pagando pringles na promoção das lojas americanas. vai ser no rio sul, vai ser no caminho de sua nova casa. não sou uma mulher bomba. você não é o sensual da vez. costure minhas costas; dor aflição, adultério. costure minhas asas para dentro de novo. ou ature-me voando a sua altura.

2 comments:

Edu Krieger said...

Ronaldo

-Bebel escreve- said...

hahahahah besta