Tuesday, October 04, 2005

-O non plus ultra*-


As forças federais, a automóvel, plutão.A mamadeira do bebe, o mendigo, a serpentina e o cão farejador. A foto que prova, a roupa que cai, o rei está nu. A força que atinge, um vento que leva, quente que sai o pão de manhã. O preço da bolsa, os valores do cheque, aquele menino na rua.Um brinco de arame, a casa de barro,um tucano um bico. A cerveja gelada,o óculos de sol, na praia a onda no vento um varal cheio de roupas in seque.Uma tradição a seguir, um time a ganhar,um motivo,um lugar.A moça de saia, o rapaz de xadrez, meu olhar na sua visão. O barco que vai, a mala que abre, para tudo partir.
Um amigo dentro do abraço. O abraço cabendo todo um amigo, na seleção de amar. Um riso que inspira,numa lagrima que cai, um brinde ao seu pai,que é igual ao meu pai-dentro da casa lilás.O troco é a sobra, o resto é o último e os gatos na rua. As crianças saudáveis riem e cabem dentro do parque. O domingo que entra, dentro da televisão,o tédio que entra dentro de você,a cama que cabe todo um sono bom, o despertador que toca,cabe dentro do seu ouvido.Um pão vem de manteiga, o leite transforma de cor pra caber o café. Um beijo que cabe a língua,que cabe as mãos nos seus quadris,que cabem além. Um filho que urra, um gol que se faz, uma vitima que foi.
No calor, o sorvete no vento um “tremo”, na flor que cabe toda a beleza.
Uma coisa, que cabe
Dentro da outra
Que abre.


2 comments:

Emmanuel said...

Dare to dream!

I have a ## internet money## site/blog. It pretty much covers ##internet money## related stuff.

Come and check it out for yourself

Worm said...

NOssa, que lindo isso Bebel...!