Friday, October 31, 2008


"OLHA A MINHA CARA DE QUEM GOSTA DE VOCÊ"


Este blog esta ficando interessante,
vou começar a responder aqui, para os covardes anônimos que insistem em emudecer ao me ver na rua, mas soltam as medrosas asinhas virtualmente:

Assim segue:


Anonymous said...
O elevado potencial que você tem para apontar o dedo para as pessoas e conseguir humilhá-las é inversamente proporcional à sua capacidade de olhar para si mesma e encontrar dentro de você os seus infinitos defeitos.
Pense: quando apontamos um dedo para alguém, existem três na nossa própria direção.


Direito de resposta. Pode né?
(já que na rua, você não quer encarar, vai desta forma mesmo).


Foi até bem bonitinho o primeiro parágrafo, já o segundo com essa frase manjada, vindo de você, pessoa tão culta e inteligente, não sei, esperava mais...

Agora covardia?
Sério mesmo?
Coloca o nominho aí, diga a que veio, me tromba na rua, olho no olho, pagar de anônimo faz de você um bobo alegre digno de risadas, bem dadas, bem altas, como eu adoro fazer. Que potencial, né?

Quanto a me julgar,
só mostra o quanto você é um preconceituoso que mal sabe a que veio, coisa bem pequena mesmo, dessas que a gente pensa e lamenta.

Não me conhece, -não ouse a me julgar-, ainda mais no anonimato.
Tem medinho de que? De ver a verdade, ou toda essa plenitude desabar diante de meus olhos?

1 comment:

eu! said...

Passo sempre por aqui mas só hoje resolvi comentar. É impressionante como mesmo com "infinitos defeitos" as pessoas conseguem se incomodar com o que fazemos/falamos. Quanto à postagem desse infeliz comentário, adorei! E se alguém se doeu tanto com ela, é porque vestiu a carapuça! hehe
Bom, gosto bastante dos seus textos, Isabel. Parabéns!
Beijos!